• Pesquisar:

Menu superior







Manutenção periódica e preventiva do veículo

Comentário do Manual de Direção Defensiva do DENATRAN

A manutenção periódica e preventiva tem como objetivo evitar o mau funcionamento do veículo ou até mesmo a sua quebra.

Por mais cuidado que se tenha ao utilizar um veículo, este sempre sofrerá desgaste ao longo do tempo.

O manual do veículo indica a periodicidade para a verificação de diversos itens.

Alguns devem ser checados no mínimo semanalmente, e no caso de veículos de carga e passageiros, diariamente.

Abaixo, temos alguns exemplos que podem ser verificados pelo próprio motorista:

- nível da água do radiador.

- nível de óleo do motor.

- nível de óleo de freio.

- pressão e estado dos pneus.

- funcionamento de faróis e lanternas.

- buzina.

Nesta verificação não se trata de consertar algo, mas constatar se os itens estão em condições satisfatórias para o bom funcionamento do veículo.

Normalmente, entre uma verificação e outra, as boas condições devem se manter.

Porém, se toda vez é necessário completar o óleo do motor, o nível de água do radiador etc. – algo está errado.

Neste caso, deve ser realizada uma inspeção mais apurada para verificar a causa da perda.

Por outro lado, temos alguns itens que também devem ser checados periodicamente, porém em oficinas especializadas.

Seguindo as recomendações do fabricante – indicadas no manual do veículo - estaremos fazendo a manutenção preventiva, popularmente conhecida como “revisão“.

Ilustração Manual Denatran, pág. 14

Ilustração do Manual Denatran, pág. 14

Vejamos os principais:

- Freio: lonas, discos e pastilhas, troca de fluído.

- Direção: terminais, folga na direção.

- Suspensão: folga nas buchas, estado das molas e amortecedores.

- Iluminação: alinhamento dos faróis.

- Pneus: rodas, estado geral, balanceamento e alinhamento.

- Motor: limpeza bicos injetores, velas, troca fluído freio e água do radiador, verificação das mangueiras, etc.

A manutenção periódica e preventiva tem como objetivo evitar o início de um problema, já que as peças não duram para sempre, e por terem uma vida útil, devem ser trocadas.

No entanto, se notamos que algo não está funcionando corretamente, não precisamos esperar o problema aumentar para agir.

O correto é procurar o quanto antes identificar a falha e corrigi-la.

Muitos motoristas não se preocupam com isso, e se o carro funciona, ele dirige sem maiores preocupações.

A maioria das quebras de veículos nas vias públicas está relacionada à falha de manutenção, pois esta não é feita regularmente – ou não é feita.

Manter o veículo em boas condições de funcionamento pode evitar uma série de situações indesejadas, principalmente em viagens longas.

Neste sentido cabe uma atenção especial ao fazer a revisão do veículo:

Não sair direto para uma viagem após uma manutenção periódica e preventiva.

Rode vários quilômetros para um teste e de preferência alguns dias antes da viagem.

Isto porque, quando se mexe num veículo, sempre existe a possibilidade dele não ter ficado 100%.

E se acontecer alguma falha, melhor que seja na cidade.

Para baixar o Manual, clique aqui.

Autor: Luiz Ernesto de Azeredo – Engenheiro e especialista em direção defensiva atua na área de projetos e programação de semáforos em Campinas-SP